Comunidade ELA - Portugal

___________________ Ponto de Encontro - Esclerose Lateral Amiotrofica - Portugal

Artigo com seguimento no BLOG

Lítio efficace contro Sla.

13:20 @ 11/12/2007

Meus caros,
informo que lítium se não controlado pelo médico(a) competente, digo, controle elevado em taxas no organismo pode levar a demência.
Segue abaixo.
Consulte se médico(a).
 
Att,
Normando Oliveira.
 

Anno 2007 Numero 153 del 23-11-2007

Italia. Litio efficace contro Sla

 

Litio per "rallentare, con una sicurezza pari a oltre il 95%, la progressione della sclerosi laterale amiotrofica (Sla)". Questo l'eccezionale risultato raggiunto da uno studio italiano condotto su 48 malati, 32 trattati con la terapia standard a base di riluzolo, 16 con il farmaco e il litio.

Conclusioni che sono state gia' inviate a un'importante rivista internazionale che ora sta verificando i dati, e che a breve potrebbe decidere di pubblicare la ricerca.

O Litio pode retardar com segurança a progressão da esclerose lateral amiotrófica (Sla), com probabilidade de até 95 %.

Este é o exepcional resultado, conseguido de um estudo experimental conduzido com 49 pacientes; 32 tratados com terapia “Standard” a base de “riluzolo” e 16 com o fármaco e o Lítio.

Consclusões que foram enviadas a uma importante revista internacional que está verificando os dados e que em breve poderá publicar a pesquisa “in totun”.

"A 15 mesi dall'inizio della sperimentazione nel gruppo trattato con il solo riluzolo si e' assistito al decesso del 30% dei pazienti.
Nel secondo non si e' verificata nessuna morte, seppure la meta' del campione aveva la forma piu' aggressiva di Sla, quella bulbare", afferma uno dei ricercatori italiani che ha iniziato a studiare il litio contro la Sla, Francesco Fornai, professore associato del dipartimento di Morfologia umana e biologia applicata all'universita' di Pisa.

.”Após 15 meses do inicio da esperimentação no grupo tratado com sòmente riluzolo, assistiu-se a uma decadência de 30% dos pacientes.

No segundo grupo não se verificou nenhum falecimento, muito embora a metade já estava atacada pela forma mais agressiva da “Sla”, isto é a chamada “bulbar”.  É o que afirma um dos pesquisadores italianos Che iniciou seus estudos contra a Sla com a aplicação do Lítio, o Dr. Francesco Fornai, professor associado do departamento de Morfologia Humana e Biologia Aplicada da Universidade de Pisa.

 Non solo: "Secondo i parametri rilevati dalla scala neurologica per misurare la progressione della Sla, la Alsfrs-R nei malati trattati con litio non abbiamo assistito ad alcun peggioramento significativo, mentre negli altri il declino era gia' evidente a 3 mesi. E alla fine della sperimentazione pari al 50%".

La notizia 'bomba' e' stata anticipata lo scorso 8 novembre nel corso del XXXIV congresso nazionale della Limpe, la Lega italiana per la lotta contro la malattia di Parkinson.

.Não é só:  “segundo os parâmetros revelados da escala neurológica, para medir a  progressão da Sla,  a Alsfrs-R  nos pacientes tratados com LITIO não encontramos, isto é não assistimos nenhuma piora significativa, enquanto nos outros o declínio era já evidente 3 meses após.       E no final da esperimentação, cerca de 50 % esncontravam-se em situação desfavorável.

A noticia “bomba” foi antecipada em 8 de novembro, durante o XXXIV Congresso Nacional da LIMPE, Liga Italiana para  a luta contra o mal de Parkinson.

.
La patologia neurodegenerativa e la Sla, infatti, spiegano i ricercatori, hanno molti elementi in comune. Tanto che il litio sara' studiato anche contro il Parkinson, "fondi permettendo". Intanto lo studio 'made in Italy' rischia di oscurare le conclusioni attese dai malati a gennaio prossimo da un altro studio, questa volta statunitense, sull'Igf-1.

.A patologia neurodegenerativa e a SLA, segundo explicam os pesquisadores, teem muitos elementos em comum.  Tanto que o LITIO será estudade contra o mal de Parkinson, com a disponibilidade de recursos.  No entanto os Estudos realizados na Itália, corre o risco de obscurecer as conclusões dirigidas para um outro esperimento, qual seja,  para grupo de pacientes que deverão ser estudados pelos americanos com a aplicação do “Lgf-1”.
L'attenzione sulle terapie contro la Sla in Italia si e' intensificata nelle ultime settimane dopo che il Consiglio superiore di sanita' ha deciso di dare parere contrario al trattamento dei malati con il farmaco Igf-1 o con la combinazione Igf-1/Igf-Bp3.

.A atenção sobre a terapia contra o SLA, na Itália, foi intensificada nas ultimas semanas depois que o Conselho Superior da Saúde decidiu dar um parecer contrario ao tratamento dos pacientes com o fármaco LGF-1 ou com a combinação do LGF-1/BP3. 

Remédios estes, não previstos do Serviço Sanitário Nacional, e obtidos graças a Sentenças de Tribunais.
Medicinali non previsti dal Servizio sanitario nazionale e ottenuti da alcuni malati grazie a sentenze di tribunali.

.O Dr. Fornai iniciou estudos sobre os efeitos do LITIO há dois anos, utilizando cobaias, (camondongos geneticamente modificados), para desenvolver a SLA, partindo da capacidade da substância intervir sobre  algum processo de degeneração celular.
Fornai ha iniziato a studiare gli effetti del litio due anni fa su topi geneticamente modificati per sviluppare la Sla, partendo dalla capacita' della sostanza di intervenire su alcuni processi di degenerazione cellulare.  

."Man mano che andavo avanti potevo osservare come il litio rallentasse altri meccanismi di danneggiamento cellulare".

Il ricercatore italiano spiega come, con i relativi distinguo, Sla e Parkinson siano malattie simili negli effetti che hanno sulle cellule. "Nella prima si registra una lieve compromissione dei neuroni danneggiati nel Parkinson, in quest'ultima si verificano danni al livello spinale come nella sclerosi laterale amiotrofica". Il litio, che e' conosciuto in medicina come trattamento per il disturbo bipolare, "accelera i meccanismi di rimozione delle proteine e dei mitocondri alterati. E fa aumentare la velocita' con cui le cellule stesse smaltiscono i segni delle malattie, in pratica se ne liberano.

. Durante o processo de pesquisa ele ocupou-se em observar como o LITIO retardaria outros mecanismos de  degeneração  celular.

O pesquisador Italiano explica, com relativa distinção,  como o SLA e Parkinson são doenças semelhantes, com  seus efeitos similares sobre o ataque às células.

Em primeiro lugar  se registra um leve comprometimento dos neurônio danificados no mal de Parkinson e nesta última se verificam danos e comprometimentos a nível profundo (espinhal), como na esclerose lateral amiotrófica. O LITIO é conhecido como tratamento para o distúrbio “bipolar”; acelera os mecanismos de remoção das proteínas e dos mitocondrios alterados.   E, também, aumenta a velocidade com que as células expulsam os sinais da doença e praticamente se livran dela.

Oltre al fatto che sempre il litio promuove la nascita di nuovi mitocondri. Nei fatti, dunque non si blocca il gene che innesca la malattia ma si accelera a tal punto il ricambio da arrestarne di fatto la progressione.
Un processo a cui contribuisce la terza caratteristica tipica del litio, cioe' la neurogenesi.  

Tanto che in alcuni studi sulle cellule staminali si e' potuto osservare come la sostanza ne aumenti la sopravvivenza nel midollo spinale".
Una volta conclusa la prima sperimentazione, altri 100 malati di Sla sono in trattamento, dopo l'invio di un nuovo protocollo all'Agenzia italiana del farmaco (Aifa).
"E se i risultati positivi dovessero essere confermati come speriamo allargheremo ancora il campione. Come faranno probabilmente altri colleghi nel resto del mondo".

 

Acrescente-se o  fato de que o LITIO sempre promove o nascimento de novos Mitocondrios.  Na realidade não se bloqueia oo gene que  contamina a doença, mas se acelera uma transferência interna de processos que permitem se desvencilhar da progressão da doença.   Um processo para o qual contribui  a terceira característica  típica do LITIO, isto é, a neurogênese.  Tanto que em alguns estudos sobre células  STAMINALI (?), foi possível observar como a substância aumenta a sobrevivência do Miolo espinhal (talvez queira dizer  profundo ou medular).

Una volta conclusa la prima sperimentazione, altri 100 malati di Sla sono in trattamento, dopo l'invio di un nuovo protocollo all'Agenzia italiana del farmaco (Aifa). "E se i risultati positivi dovessero essere confermati come speriamo allargheremo ancora il campione. Come faranno probabilmente altri colleghi nel resto del mondo".

Uma vez concluída a primeira esperimentação (experiência), outro grupo de 100 pacientes de SLA estarão em tratamento, após o encaminhamento de um novo protocola  da Agência Italiana de Fármacos, (AIFA).  “E se os resultados positivos forem confirmados, como se espera, aumentaremos a numero de pacientes a tratar, como aliás também acontecerá, provavelmente, pela iniciativa de outros colegas no mundo.
Lo scienziato italiano continuera' a lavorare su questo filone di ricerca, e aggiunge: "Non e' detto che il litio si confermi la sostanza migliore per ottenere i risultati che ci prefiggiamo. Per esempio dovremo provare con altre molecole come la rapamicina che pero', rispetto al litio, costa molto di piu'".

. O cientista Italiano continuará trabalhando nesta linha de pesquisa e afirma:  “Não dizemos que o LITIO se confirma, ou seja, como a melhor substância a ser utilizada  para a obtenção dos resultados referidos.  Devemos experimentar outra smoleculas como a rapamicina, que comparada ao Lítio custa muito mais.

La caccia dunque non e' finita, anche se la strada e' chiara. Un percorso che l'universita' di Pisa ha condiviso finora con l'Irccs Neuromed, l'ateneo del Piemonte orientale, l'Irccs Santa Lucia e il policlinico uiversitario Sant'Andrea di Roma.

.A caçada, isto é a corrida ou a pesquisa não termina aí, mesmo que a caminhada nos pareça clara.  Uma linha de pesquisa que a Universidade de Pisa compartilhou, até agora, com o IRCCS Neuromed, o Ateneo do Piemonte Oriental e a IRCCA de Santa Lucia e a Policlínica Universitária de Santa Andréa de Roma.  

 

 

Normando Oliveira. 

Atualizado pela última vez por Pedro Monteiro 28 Set, 2008.

Vídeos

  • Adicionar vídeo
  • Exibir todos

Membros

© 2017   Criado por Pedro Monteiro.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço